Unlimited WordPress themes, graphics, videos & courses! Unlimited asset downloads! From $16.50/m
Advertisement
  1. Photo & Video
  2. Black and White
Photography

Não é um mundo em preto e branco: como imaginar fotos monocromáticas

by
Difficulty:AdvancedLength:MediumLanguages:
This post is part of a series called Black and White Photography.
100 Awe-Inspiring Black and White Images

Portuguese (Português) translation by Andressa Gonzalez (you can also view the original English article)

Há algo mágico sobre fotografias em preto e branco, mas, a menos que sofra de uma forma extrema de daltonismo, você não vê o mundo em preto e branco. Para capturar as melhores imagens em preto e branco, você precisa entender como uma cena é gravada e processada com uma gama de tonalidades, sem cor.

Neste tutorial você aprenderá a superar os limites do preto e branco e a aproveitar a natureza da imagem monocromática. Você aprenderá como pensar em preto e branco.

triptych
Um tríptico de imagens em preto e branco. Modelo: Rebecca Dionne.

É tudo sobre tons de cinza

As câmeras são ferramentas limitadas e não podem capturar todas as informações em uma cena. A qualidade de seus sensor, lentes e iluminação determinam o tipo de imagem que você será capaz de criar. Você deve decidir qual é a informação mais importante para que possa protegê-la em sua exposição.

Reduzir uma imagem para tons de cinza abstrai e enfatiza de uma maneira especial, de uma forma na qual a fotografia em cores não faz. Todo o peso da imagem é colocado na tonalidade. O preto e o branco criam textura, contraste e composição gráfica central para a imagem. Uma fotografia em preto e branco não pretende ser outra coisa.

Há também um aspecto emocional intangível da fotografia em preto e branco. Quando você para de tentar capturar a realidade fielmente e tenta representar o sentimento, o humor ou o momento, suas imagens tornam-se emocionalmente muito mais potentes. Embora, em alguns aspectos, as fotografias em preto e branco sejam uma representação menos verdadeira do mundo, elas têm o poder de transmitir emoção de uma forma profundamente humana e imediata, o que outras mídias não podem.

1. Identifique os detalhes importantes na cena

A primeira coisa a decidir é o que você deseja capturar; qual é a sua imagem ideal. Essa não precisa ser uma decisão técnica superespecífica, mas, em vez disso, deve ser algo como "a tranquilidade da cena", expressa em água que flui suavemente, ou "a intensidade do olhar do homem", nas linhas cansadas de um rosto, ou qualquer outra faceta da cena que evoque a emoção da imagem que deseja criar. Isso pode, até mesmo, ser algo que você não consiga traduzir em palavras no momento; só uma compulsão ou uma inclinação. Confie em sua intuição. Você está tendo uma reação empática e sensual do mundo a sua frente. Isso é bom!

zarima mask
O detalhe mais importante nesta imagem é a máscara. O resto é secundário. Modelo: Zarima McDermott.

A decisão sobre qual emoção você deseja transmitir conduzirá muitas decisões criativas e técnicas posteriormente. Não se preocupe muito com detalhes neste momento. Não sofra com isso. Só decida quais detalhes e emoções são mais importantes para a imagem, pois eles são o que você deseja proteger na exposição final.

2. Compreenda os limites de suas ferramentas

A fotografia em preto e branco é toda sobre tonalidades. Isso significa que a exposição adequada tem um papel fundamental na criação de boas imagens em preto e branco.

Infelizmente, mesmo com uma moderna câmera DSLR fotografando arquivos RAW, a menos que uma cena tenha contraste muito baixo, você terá dificuldade para capturar todos os detalhes presentes. A maneira como o sensor de uma câmera responde à luz significa que você obterá muito mais detalhes capturados nas áreas em destaque da cena do que nas áreas de sombra.

Foi possível manter muito mais textura no suéter da modelo do que nas áreas de sombra da imagem, ao expor para a direita. Modelo: Laura Cunningham.

Exponha para proteger detalhes importantes

Ao decidir, no entanto, os detalhes mais importantes, você poderá expor sua imagem para protegê-los.

Idealmente, uma foto digital deve ser exposta para reter detalhe e tonalidade máximos no arquivo de imagem. Isso é, quando possível, você desejará que os valores tonais das partes importantes da imagem sejam ligeiramente mais brilhantes do que o cinza central. Isso cria uma imagem que tira proveito da natureza dos sensores digitais e retém o máximo de informação possível. A exposição é, então, corrigida e ajustada na pós-produção.

Expor para a direita, como essa técnica é chamada, requer o equilíbrio de algumas considerações criativas, o que nós abordaremos na próxima etapa. Quanto compensar em sua exposição depende de sua câmera e da cena, mas podem ser até duas paradas. Em todo caso, você não deseja fazê-lo à custa de perder os detalhes nos realces. Um fotômetro é uma grande ajuda.

Falando de forma prática, um método de trabalho realista é encontrar a exposição apropriada para o tema e deixar o resto pender onde possa. Se estiver trabalhando em um ambiente não controlado, uma rápida mudança de situação ou uma brincadeira com a exposição está simplesmente fora de debate por qualquer motivo. Tente obter a melhor exposição possível sem prejudicar os realces.

Para obter conhecimento técnico aprofundado a respeito deste assunto, leia o artigo de Diana Eftaiha sobre Escala tonal e considerações de exposição.

3. Considere a luz, o estilo e as imagens disponíveis

Com os detalhes importantes decididos e uma ideia do que capturar, é hora de começar a considerar como deseja que a imagem final se pareça. Há muitos estilos diferentes de imagens em preto e branco para escolher. Você cria o preto e branco granulado, de alto contraste e de baixa tonalidade ou o suave de alta tonalidade ou qualquer coisa intermediária. A direção em que deseja seguir traz enormes implicações na forma como você decide expor a cena e o que suas imagens comunicam.

As opções disponíveis serão impulsionadas, em parte, pelas circunstâncias da fotografação. Por exemplo, é quase impossível criar uma imagem de alta tonalidade se o tema estiver contra um fundo significativamente mais escuro. Você precisará avaliar a cena para identificar as opções disponíveis e para selecionar aquela que melhor se adapte a sua visão.

zarima night
Teria sido impossível fotografar uma imagem de alta tonalidade satisfatória usando iluminação pública à noite, como eu fiz aqui. Modelo: Zarima McDermott.

Após identificar como deseja que a imagem final se pareça, você poderá escolher suas configurações de exposição. Lembre-se de que a ideia é conseguir a melhor imagem possível para a pós-produção, e não criar a imagem final na câmera. Algumas das coisas em que pensar são:

  • Que realces arruinarão ou obscurecerão a imagem?
  • Isso acrescentará ou prejudicará a imagem? Tenho que expor menos para a direita do que eu gostaria?
  • Posso usar técnicas de alta faixa dinâmica para estender o alcance dinâmico de minha câmera? Isso funcionará com a imagem que desejo capturar?
  • Existe uma maneira de mudar meu tema ou eu mesmo na cena para criar uma imagem mais agradável?
  • Posso aumentar ou diminuir a luz para mudar a cena em minha vantagem?
  • O que eu perco por focar nos tons que quero proteger?

Para capturar os detalhes importantes e o resto da cena, você pode precisar comprometer um pouco o modo como expõe a imagem. Use um tripé ou alta faixa dinâmica para capturar o que você deseja.

4. Avalie como as cores serão processadas como tons monocromáticos

Outro ponto para recriar, com êxito, a imagem em preto e branco que você imagina é avaliar precisamente como as cores da cena serão transformadas. Uma imagem que fica bem colorida pode não fazer uma bela imagem em preto e branco, se não houver diferença suficiente entre os valores tonais na cena.

Converter uma imagem para preto e branco, usando um software como o Photoshop ou o Lightroom, dá muito mais controle sobre o processo do que o que está disponível para os fotógrafos de cinema, que precisam usar o filme seguindo um conjunto de parâmetros de conversão baseado em combinações de estoque de filme, filtro, revelador e métodos de impressão. Os fotógrafos digitais possuem significativamente maior latitude para fazer conversões monocromáticas criativas.

Antes de entrar na conversão real, você deve, primeiro, capturar a imagem. Mesmo com a liberdade extra permitida pelo software, ainda é necessário considerar como as cores da cena serão convertidas para monocromáticas.

colours conversion
Como você pode ver na imagem monocromática abaixo, uma vasta gama de cores foram convertidas para tons similares no preto e branco final. Modelo: Kat Clinch.

colours transform

Cada cor possui três componentes: matiz, saturação e luminosidade. O matiz é a tonalidade específica, a saturação é o quanto da tonalidade está presente e a luminosidade é o quão brilhante a cor se apresenta. Dois vermelhos que têm os mesmos matiz e saturação, mas diferentes luminosidades, são cores diferentes.

Ao converter para monocromático, as informações de matiz são removidas enquanto as informações de luminosidade e saturação são mantidas. Isso significa que, enquanto em uma imagem colorida um vermelho e um verde com a mesma saturação e luminosidade, mas diferentes matizes, aparecerão muito diferentes, em uma imagem monocromática sem modificações, eles aparecerão muito semelhantes. Quando pensar em preto e branco, tente ver a intensidade das tonalidades em vez de seus valores. Uma cor mais escura ou mais saturada aparecerá como uma tonalidade mais escura do que uma cor mais clara ou menos saturada na imagem final em preto e branco.

Ao ver a cena, pergunte:

  • Quais cores nesta cena possuem valores tonais semelhantes? Elas serão semelhantes na imagem final?
  • Há uma agradável variedade de valores tonais na cena? Elas trabalharão com a ideia que tenho em minha mente?
  • Duas cores distintas, com tonalidades semelhantes, sobrepõem-se de uma forma prejudicial para a imagem? O tema pode misturar-se com o fundo se eu não tomar cuidado?
  • Que valores tonais desejo que as cores da imagem tenham? Quero que os verdes sejam escuros ou claros? E o azul? Quero um profundo céu pesado ou um claro?
  • O que posso fazer para que isso aconteça agora? O que devo fazer no pós-processamento para que isso aconteça?

Dependendo de a que conclusões você chegar, talvez seja necessário adaptar o enquadramento, a exposição ou a visão para criar uma forte imagem em preto e branco.

bw kat clinch
Fotografar esta imagem exigiu alguns ajustes, a fim de obter o fundo escuro. Modelo: Kat Clinch.

Pré-visualização

As imagens em preto e branco são especiais. Elas não são apenas imagens coloridas dessaturadas. Para tirar ótimas fotos em preto e branco, você deve pensar monocromaticamente. E deve fazê-lo de forma intencional.

Isso não é fácil. É preciso ter muita prática para integrar todas as perguntas que já fizemos neste tutorial. Com a prática, no entanto, pensar em preto e branco irá se tornar uma segunda natureza. Você cultivará o estado de espírito adequado para ver em preto e branco e isso parecerá completamente normal. Seu cérebro começará a responder todas essas perguntas e a fazer os cálculos automaticamente.

Trabalhar inteiramente cada cenário fotográfico com o mesmo processo sistemático adiciona repetibilidade ao processo e ajuda a integrar o pensamento em preto e branco. Então, tente criar uma rotina. Vá devagar. Se você deliberadamente avaliar cada cena da mesma maneira, será capaz de recriar as imagens em sua mente por repetidas vezes.

Pós-produção

Mencionamos a pós-produção brevemente neste tutorial. Compreender como processar imagens digitais em preto e branco é uma parte importante da habilidade de pré-visualizar as imagens que você estiver criando. Para usar sua imaginação, você precisa saber como as coisas podem ficar.

Ao contrário dos fotógrafos de cinema, os fotógrafos digitais não têm que fazer a conversão de uma cena colorida para uma imagem em preto e branco na câmera. Temos a vantagem de sermos capazes de criar arquivos RAW e fazer uma conversão para preto e branco depois. Embora cada filme em preto e branco tenha características próprias e responda à luz de uma forma única, os fotógrafos digitais têm muito mais liberdade para desenvolver seus arquivos de diferentes maneiras.

No entanto, um pouco de liberdade demasiada pode ser um problema. É muito possível perder-se no processo de pós-produção. Embora não haja necessidade de fazer a conversão na câmera, você ainda deverá pensar nisso enquanto fotografa. Você pode converter um frame para um número ilimitado de variações, mas nada será tão bom quanto se tivesse deliberadamente exposto para produzir um tipo específico de imagem.

Há muitos ótimos fluxos de trabalho de pós-processamento em preto e branco, mais do que os que podem ser mencionados neste texto. Já abordamos alguns e continuaremos a abranger mais nos tutoriais complementares.

Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Looking for something to help kick start your next project?
Envato Market has a range of items for sale to help get you started.